fbpx

epilepsia-canina O Que é Epilepsia Canina ou Convulsão Canina

 

A Convulsão Canina, ou Epilepsia Canina é um fenômeno muito assustador para os donos de animais.

Elas podem ter diferentes níveis de intensidade. Por mais que pareçam desesperadoras, elas não causam dor no seu cachorro.

Basicamente a convulsão canina é um distúrbio neurológico, ou seja, são perturbações na atividade elétrica do cérebro.

Nós sabemos que o cérebro comanda os nossos movimentos, ele é o órgão principal do sistema nervoso. Por meio de nervos, leva os impulsos para os músculos que executam o movimento.

Quanto esse trabalho é afetado por alguma coisa, temos um descontrole nessa comunicação entre cérebro e músculos. Então ocorre uma convulsão.

Várias coisas podem causar esse problema nos impulsos cerebrais, e então acarretar em um ataque epilético no cachorro.

Mas existe uma forma de nos prepararmos para esse problema, e até mesmo tratá-lo. Primeiro precisamos entender o que pode causar esse problema.

O Que Causa a Epilepsia Canina?

Várias coisas podem causar um ataque epilético no cachorro, vou citar algumas delas. Então, se o seu cachorro já teve, ou tem alguma dessas coisas é bom ficar de olho.

Traumas: Alguma queda ou atropelamento que pode afetar o sistema nervoso

Fator Hereditário: Pode dar alguma crise mesmo estando bem novinho, entre o primeiro e o quinto ano de idade.

Tumor: Principalmente se afetar o sistema nervoso.

Infecção: Se seu cachorro tem ou já teve alguma doença causada por vírus, bactéria, fungo ou protozoário.

Estresse: Animais que estressam muito com fogos, ou banho, podem ter crise nessa situação.

Problemas Renais: Por causa do acumulo de ureia no sangue.

Problemas Cardíacos: Os problemas Vasculares podem desencadear uma crise convulsiva no cachorro.

Hipoglicemia: Quando o Cachorro se alimenta menos do que deveria.

Alimentação inadequada: Certos ingredientes presentes na alimentação do seu cachorro podem ser extremamente nocivos à saúde do seu cachorro. Sendo assim, Corantes e Flavorizantes são os principais responsáveis por desencadear a convulsão em cães.

Baixos níveis de cálcio: Normalmente depois do parto, uma cadela pode ter uma queda significante nos níveis de cálcio. Portanto o cérebro precisa de cálcio para regular sua atividade elétrica.

Então uma queda desse nutriente pode prejudicar o cérebro, assim levando a epilepsia canina.

Baixo Açúcar no sangue: a quantidade certa de açúcar no sangue é fundamental para o bom funcionamento do cérebro. Uma baixa quantidade pode causar flutuações elétricas no cérebro, e desencadear um ataque epilético no cachorro.

Deficiência alimentar: B1, deficiência de cálcio, insuficiência renal, hiperglicemia no caso do cachorro diabético, sobrecarga no fígado, hipoglicemia e outros podem servir de gatilho para o surgimento de quadros convulsivos.

 

Como Evitar que Seu Cachorro Comece a ter a Convulsão Canina

É verdade que algumas dessas causas nós não podemos prever, como quedas, traumas ou o fator hereditário. Mas a maioria desses fatores podem ser controlados se usarmos a alimentação certa.

Por Exemplo, problemas renais, cardíacos e hipoglicemia, podem ser tratados com uma dieta específica.

Além disso, baixo nível de nutrientes, vitaminas etc, podem ser tratados com uso de suplementos naturais na alimentação do seu cachorro.

Sem dúvida, um caminho natural é ótimo para aumentar o nível de nutrição do seu cão.

Convulsão em Cachorro

Uma dieta para ele deve ter alimentos com vitaminas e nutrientes de alta qualidade. Isso sem dúvida vai aumentar a longevidade do seu animal de estimação

Eu escrevi um PDF que mostra 3 dicas práticas que os especialistas em saúde animal usam para melhorar o quadro clínico e a saúde dos cães.

Para acessar esse PDF, é só se inscrever abaixo, é grátis.

Como avaliar se a ração é boa?

Veja os hábitos do cão que viveu 30 anos!

Durante uma Crise de Convulsão Canina, o que Posso Fazer?

Primeiramente mantenha a calma, apague as luzes, leve crianças e outros animais para outro cômodo, deixe o ambiente mais silencioso e calmo e escuro possível, evite estímulos sonoros ou luminosos, são um estresse a mais que pode acabar prolongando a crise.

Afaste os objetos para evitar que seu cão se machuque, inclusive verifique que nenhum objeto possa cair sobre seu cão, ou se ele estiver no alto, certifique que ele não caia, o melhor é que o coloque no chão com cuidado.

Observe seu cachorro para analisar se as crises duram mais de 3 minutos ou se está se repetindo muitas vezes. Crises graves e longas podem ser fatais.

Quando a crise acabar, fique ao lado dele, converse com ele, o acalmando. Envolva seu cachorro em almofadas, sem o deslocar, para que não bata com a cabeça no chão.

Consulte um veterinário, explique como são as crises, quanto tempo duram, com qual frequência acontecem, e como você faz quando acontecem. O veterinário poderá examinar mais exatamente qual a causa dessas crises e indicar o melhor tipo de tratamento.

Epilepsia Canina é Transmissível?

Se você tem um cachorro sofrendo com epilepsia canina, e também tem outros cães em casa, você deve estar preocupado (a) se essa doença pode passar para seus outros cachorros.

Mas não se preocupe, a Epilepsia não é transmissível. Entretanto a única forma de um cão passar a epilepsia para outro é pela genética.

Portanto se seu cão começar a ter convulsões, não seria legal colocá-lo para cruzar, sua ninhada estaria comprometida.

Epilepsia Canina Deixa Sequelas? 

Como já vimos, a epilepsia é um problema neural, ou seja, uma desconexão do cérebro com os músculos.

Como eu te falei dois tópicos acima, quando seu cão estiver tendo uma convulsão você deve tomar alguns cuidados.

Além disso, caso esses cuidados não sejam tomados podem acontecer acidentes no momento da crise de convulsão canina.

Convulsão em Cães

Lesões e Acidentes: Como seu cachorro está sem controle dos seus membros, ele se envolver em algum acidente.

Talvez bater contra um objeto pontudo, ou que pode chegar a cortá-lo. Além disso os músculos ficam se contraindo e relaxando num ritmo frenético, isso pode causar lesões musculares.

Danos Cerebrais: Numa convulsão, o cérebro é o mais afetado, ele sofre uma forte carga de impulsos neurais.

Portanto, podem acontecer danos irreversíveis ao cérebro, prejudicando, talvez, alguns movimentos, raciocínio ou algum sentido canino.

Convulsão Canina Pode Matar?

É algo raro, mas infelizmente pode sim. O cachorro pode se afogar com a própria saliva, vômito ou dependendo, até sangue.

Além disso, uma crise de convulsão canina também pode interferir nas áreas cerebrais responsáveis por alguma função vital, como respiração ou batimento cardíaco.

Nesse caso, a convulsão causaria um descontrole nessas funções, acarretando em parada cardíaca, infarto ou asfixia por exemplo.

Epilepsia Canina não é um problema tranquilo, ou fácil de se lidar, mas é possível controlarmos.

Já vi casos de cães que tiveram crises por mais de 2 anos e com os cuidados certos e alimentação certa, eles se curaram completamente e nunca mais tiveram sequer uma crise.

No meu Livro, eu mostro 3 dicas que podem fortalecer, e muito, a saúde do seu cachorro. Nele, você vai ver os hábitos do cachorro que viveu 30 anos.

Coloque seu nome e e-mail abaixo que eu te envio o livro com 3 receitas caseiras que vão fortalecer e muito saúde do seu cão. É grátis.

Como avaliar se a ração é boa?

Veja os hábitos do cão que viveu 30 anos!

25 comentários em “Epilepsia Canina ou Convulsão Canina | Porque Acontece e O Que Fazer”

  1. Meu peludinho está tendo convulsoes seguidas .
    Teve a noite toda .
    E 5 vezes no dia seguinte.
    Estou muito preocupada.
    Ja levei ao veterinario.

    1. Olá Luisa, ficamos tristes em saber disso, mas felizes em poder ajudar. Você está seguindo as dicas que eu dou neste artigo? Tem notado alguma mudança no seu cachorro depois que seguiu as dicas? Qualquer dúvida que tiver, pode me perguntar. Abraços e melhoras pro seu filhote!

    1. Olá Roseli,
      Então, sobre o tempo, depende do que o veterinário receitou, ou então até ele parar com as crises. Sobre a alimentação, vai depender do motivo pelo qual ele está tendo convulsões, se ele estiver com algum outro problema de saúde que está levando as convulsões, resolvendo o problema, possivelmente resolvemos as crises.

  2. Tenho uma labradora de quase 3 anos que começou agora a ter convulsões. Teve 2 no espaço de 3 meses. Sendo que ela nunca teve essa crise enquanto criança (a primeira foi há 3 meses atrás), descartei o factor genético. Mas depois da leitura do artigo, acredito que possa ser deficiência alimentar. Ela só come ração, e talvez a ração que estamos administrando, não seja a melhor… Vou melhorar a alimentação dela para ver se melhora. Obrigada

    1. Olá Erika,
      Então, pelo que você falou pode ser mesmo, a ração não consegue repor todos os nutrientes que o organismo do cão precisa, e ainda é recheada com conservantes e transgênicos que podem agravar a situação. Como ela é fêmea também tem o fator ‘pós gestação’. Quando as cadelas ganham filhotes o organismo delas tem uma queda de muitos nutrientes, principalmente cálcio. Com uma alimentação balanceada e suplementada é possível reverter esse quadro. Baixe nosso e-Book e veja as dicas que tem nele, depois me conta o resultado.

  3. meu buldogue francês tem convulsão a cada 2 meses, faz xixi pela casa e cai….dura 2 minutos , após isso ele volta ao normal e faz coco. será que é convulsão mesmo e como tratar pois já fiz exames de coração, já levei em dois veterinários e nada.

    1. Olá Rodrigo,
      Então, pelo que você descreveu realmente parece que seu cachorro está tendo crises de convulsão. Como eu disse na matéria vários fatores podem levar as crises de epilepsia. Talvez seu cachorro não tenha problemas no coração, pode ser outro problema, talvez renal, sanguíneo ou uma simples falta de nutrientes. Experimente baixar o livro que eu recomendo no artigo, veja as dicas que eu dou nele e tente aplicar, provavelmente já vai ver melhoras.

  4. Tive 4 anos convivendo com a epilepsia e recomendo a todos: PROCUREM O BROMETO DE POTÁSSIO.
    Gardenal vai perdendo efeito com o tempo. Só depois do Brometo descobri realmente a cura, a Lila não teve mais crises.
    Boa Sorte a todos!

    1. Olá Laís,
      Então, sobre o Brometo de Potássio eu vi que ele é usado em vários tratamentos de convulsão, porém ele tem grande acidez, e acaba tendo um efeito colateral no fígado. No seu caso ajudou, o que foi ótimo, mas provavelmente sua cachorra não tinha problema no fígado, se algum cachorro não tiver o fígado muito bom o brometo de potássio pode acabar agravando o problema dele.

      1. Verônica Vasconcelos

        Laís, concordo com vc. BROMETO DE POTÁSSIO para minha cadela melhorou muuuuito. Passado pelo veterinário para ajudar no problema dela, pois esta com 10 anos e o organismo esta criando resistência ao Gardenal . Indico demais pois no caso da minha, não curou, mas minimizou demais o problema. Passei a dar tb chá de erva cidreira e uma colher de mel todos os dias.

    1. Olá Solange,
      Então, como eu explico na matéria, você precisa tentar identificar qual a causa das convulsões. Como ela deu muito novinha (com menos de 1 ano), é possível que seja um fator hereditário, se não pode ser algum outro problema no organismo. Olha, no nosso site, sempre incentivamos aos tratadores de cães darem alimentação natural. No seu caso, você baseia a alimentação da sua cachorra com frutas, ração, e pão. Tanto na ração quanto no pão vemos uma grande quantidade de sal, e sal faz mal pra cachorro! Talvez continuando nesse ritmo sua cachorra pode ter problemas renais decorrentes da dieta com muito sal. Recomendo que leia nosso livro “Como ter um cão mais saudável em 4 passos” e siga as dicas, depois me conta o resultado.

  5. Olá, minha cadelinha desde de 2010 tem crises convulsivas e não come outra coisa á não ser ração,quando come comida da crise epilética e se comer feijão tb, dou algumas frutas que ela gosta e dou iogurte. Gostaria de alguma ajuda com informações.
    Grata

    1. Olá Ligia,
      Então, você precisa identificar se está dando comida da maneira certa. Cães não podem comer a mesma comida que nós, não podemos dar do nosso prato pra eles, entende? Recomendo que dê uma lida no nosso livro que mostramos como baixar logo ali em cima, tem várias dicas sobre esse assunto nele!

  6. Olá!! Minha cadela york está com 50 dias e pela segunda vez ela tem acordado molhada de xixi e tremendo muito, porém bem ativa. Estou preocupada, pode ser convulsão?

    1. Olá Roberta,
      50 dias apenas? Bem, ela é muito nova, se ela estiver com epilepsia provavelmente foi hereditário, você sabe se um dos pais é portador da doença? Eu recomendo que fiquei de olho, se persistir muito essa situação, visite um veterinário. Tente analisar se ela tem essas crises depois de alguma coisa, por exemplo: comer. Se essa crise acontece depois que ela se alimenta, pode ser que alguma coisa na alimentação dela leve a esse quadro.

  7. fantastic post, very informative. I wonder why the other specialists of this sector don’t notice this. You must continue your writing. I am confident, you’ve a huge readers’ base already!

  8. Pretty section of content. I simply stumbled upon your website and in accession capital to claim that I get actually loved account your blog posts. Anyway I’ll be subscribing in your augment or even I achievement you get admission to consistently quickly.

  9. Boa noite hoje, meu cão teve uma convulsão, um ataque epilético muito forte. Ele ficou mais ou menos umas 4 horas vomitando uma gosma branca, nunca tinha acontecido esse tipo de vomito. Ele já tem mais de 6 anos, mas nunca tinha vomitando tanto assim, eu fiquei muito preocupada. Contudo, isso e normal acontecer, ele tinha crises mais não chegava a vomitar tanto assim. Nas crises dele, só ficava tremendo todo, mais passava rápido ele ficava bom.

    1. Olá Maria. Como você, dele ter lido no artigo, as crises de convulsão são causadas por uma falha no sistema nervoso devido a algum problema no organismo do seu cachorro. Obviamente se nada for feito, a tendência é piorar com o tempo. Depois de visitar o veterinário, eu recomendo que corte a ração da alimentação dele, pois sozinha ela pode causar vários problemas no organismo do seu cachorro. Uma alimentação natural e saudável pode ajudar e muito o seu cão. Melhoras para vocês.

  10. Ola! boa tarde, tenho um Dálmata que têm 09 anos, vi pela primeira meu cachorro se bater todo, bateu com a cabeça, seu corpo se machucou muito, era como se ele estivesse tendo um AVC depois pois um lado dele ficou todo sem movimento, depois de 02 horas novamente mais forte, porém tivemos cuidado para que ele não se machucasse tanto apesar de ser grande. Já marquei uma consulta só vou poder leva lo na quinta feira devido as vagas, minha amiga trouxe uma receita para que eu medique ele com Fenobarbital 100 mg. ela acha que é Epilepsia canina, dou a ele um pouco de ração com miúdos de galinha, faço esses miúdos com bastante verduras. Mas irei verificar depois dessa consulta o que devo melhorar.

  11. tenho uma huski siberiano de 2 anos está no cio e teve 3 crise convusiva no intervalo de 13 horas. uns 2 dias antes da crise ela ficava tremendo a cabeça bem discretamente…… depois das crise continua tremendo . ja levei ao vert. nao sei o que causou isso os pais dela nao tem. ela come raçao pedigree filhote com figado arroz ou substituo ou figado pelo peito de frango. ta tomando gardenal de 50 e umas vitaminas que por sinal e muito cara…. ela e muito medrosa e tem medo dos outros cachorros…. sera que foi isso que causou ??

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *